PEDRO OSMAR - Músico, cantor, compositor, poeta, artista plástico (desenhista) e publicitário.
Pedro Osmar Gomes Coutinho (João Pessoa, 29 de junho de 1954) é um cantor, compositor, músico, poeta e artista plástico brasileiro . Iniciou sua atividade musical na década de 60, tocando nos Festivais da Canção que aconteciam em João Pessoa. Foi nessa época que se inseriu no cenário musical, conhecendo e tocando junto a nomes como Vital Farias, Cátia de França e Zé Ramalho. Em 1974 fundou, juntamente com seu irmão Paulo Ró, o grupo Jaguaribe Carne, que mescla elementos de guerrilha cultural, experimentações musicais e cultura popular. Em plena ditadura, o grupo se apresentava na rua, em escolas e teatros com músicas de protesto e uma estética pautada em elementos de performance, música experimental e a música popular local: caboclinhos, frevo, cambindas e cirandas. Em São Paulo, realizou três trabalhos importantes de grupo: o FARINHA DIGITAL, com o músico percussionsta Loop B (com um CD gravado, aprovado pelo programa Petrobrás Cultural, que fez um circuito de lançamento pelo SESI cultural, viajando pelas cidades do interior do estado de São Paulo); o Aguaúna, com os músicos Rico Venerito, Fabio Negroni, Guegué Medeiros e o SAMPAPEBA, com os músicos Vicente Barreto, Zeh Rocha, Rafa Barreto, Fábio Barros e Caê Rolfsen, que faria um circuito pela cidades do interior de São Paulo através do PROAC-governo do estado. Em 2016 foi lançado o filme Pedro Osmar: Prá Liberdade Que Se Conquista, de direção de Eduardo Consonni e Rodrigo Marques, que resgata o início da história do compositor e mostra um pouco de sua produção recente. Álbuns 1992 - As Estrelas Cantam Pedro Osmar (fita cassete) 1993 - Jaguaribe Carne Instrumental com Jaguaribe Carne 1995 - Signagem 1997 - Viola Caipira 1998 - Novóide 1999 - Piano Confeitado 2001 - Dez Cenas de Reviola e sua Funcionalidade Cabocla 2003 - Vem no Vento com Jaguaribe Carne 2008 - Farinha Digital 2011 - Aguauna (dois CDs, com música de livre improvisação) 2013 - Aguauna - Cristalino (dois CDs, com música de livre improvisação) 2017-Quem vem lá? - Cd duplo E-mail: pedroosmar@gmail.com Site: www.myspace.com/pedroosmareloopb Atividades artístico-culturais: Músico, cantor, compositor, poeta, artista plástico (desenhista) e publicitário. Pedro Osmar Gomes Coutinho, conhecido como “Pedro Osmar”, desde a infância teve o contato com o folclore nordestino e brasileiro como um todo. As influências da cultura nordestina especialmente as personagens da poética popular, foram fundamentais para sua definição pela carreira musical. Sua família era envolvida com música, de forma amadora. Seu tio, João Baliza, tocava bandolim com seu pai nas noitadas da capital paraibana. Ainda menino, frequentava os saraus que as famílias da Rua da Paz, do bairro de Jaguaribe, diariamente organizavam. Nos anos de 1960, Pedro Osmar em plena adolescência ouvia a música dos artistas da terra, mas gostava de ouvir também, os Beatles; aos poucos, foi obtendo contato com a música de experimentação, ouvindo as composições do maestro Pedro Santos, (músico paraense radicado na Paraíba) ao participar do coral Madrigal em João Pessoa. Passou, então, a se interessar pelo estudo e prática das concepções de música contemporânea. Nos anos 1960 e 1970, ingressou no movimento da poesia marginal, participando do Grupo Sanhauá, tornando-se ativa personagem da chamada “Geração Mimeógrafo”. Por essa, época, suas atividades poéticas escolares logo se expandiram para recitais em ruas e associações. Desde então, participa de manifestações artísticas paraibanas. Em 1973, foi estudar música, inicialmente na Universidade Federal da Paraíba (COEX-UFPB). Logo descobriu não ser sua vocação o rigor acadêmico na interpretação de obras consagradas. No ano de 1974, Pedro Osmar junto com o irmão Paulo Ró decidiram investir no experimentalismo musical. E resolveram criar a Banda Jaguaribe Carne, cujos primeiros acordes foram ouvidos nos festivais de música da Paraíba onde cresceram, e desenvolveram um trabalho autoral rico em referências que dialogam com o Tropicalismo e com a música folclórica. O artista multimídia tem textos seus montados para teatro, entre eles, “Quem é Palhaço, Aquí?”, por Edilson Dias; “Fogo Prestes” por Horieby Ribeiro, Edmilson Cantalice e Jacinto Moreno; e “Em Sentido Contrário às Máquinas” (2º. lugar da Mostra do Teatro Comunitário do SESC de 2002), pelo grupo Prefácio. Teve músicas suas gravadas por Elba Ramalho, Lenine, Zé Ramalho, Shangai, Zeca Baleiro, Totonho, Escurinho, Milton Dornellas, Gláucia Lima, Amelinha etc. A partir dos anos 90, gravou vários discos instrumentais com música de livre improvisação: Jaguaribe Carne-Instrumental, Signagem, Viola Caipira, Novóide, Piano Confeitado, Reviola, Farinha Digital, entre outros inéditos. Como arte-educador autodidata, até hoje ministra uma oficina de Percussão Criativa para crianças, adolescentes e adultos a partir de 2000, começando em João Pessoa, no projeto Folia Cidadã/Comunidade do Porto do Capim (Centro Histórico), e se estendendo até São Paulo, com uma boa atuação no projeto FEBEM-ARTE da unidade do Brás. Pedro Osmar participa de alguns grupos de boa música brasileira em São Paulo: SAMPAPEBA (com Vicente Barreto, Zeh Rocha, Rafa Barreto, Fábio Barros e Cahê Rolfsen); AGUAÚNA (com Rico Venerito, Fábio Negroni e Soraia Bandeira); ITUBATUKA (em Santa Bárbara D’oeste, com Anny Dias, Daniel Moricz, Zeh Rocha e Igor Mathias); FARINHA DIGITAL (com Loop B). Também trabalha com finalizações de alguns CDs de música experimental, entre eles: DÉCIO ROCHA E PEDRO OSMAR (em Teresópolis-RJ) e BERRANCIA (retrospectiva de seu trabalho instrumental). Contatos Outros/Virtuais do artista Pedro Osmar: www.gasolinafilmes.com.br/jaguaribecarne www.pedroosmar.blogspot.com www.jaguaribecarne.kit.net Fontes: www.dicionariompb.com.br/pedro-osmar/biografia http://www.gasolinafilmes.com.br/jaguaribecarne/sobrejaguaribecarne.html https://pt.wikipedia.org/wiki/Pedro_Osmar http://palcomp3.com/pedroosmar/info.htm
COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!