Cantor e compositor MALCOLM FOREST - Curtindo São Paulo
MALCOLM FOREST é compositor, cantor, ator, produtor cultural, apresentador, conferencista, moderador, historiador, diretor de cinema, locutor, autor, e intérprete. Ele formou-se em música pela Universidade da Califórnia em Los Angeles, UCLA, tendo ali também estudado teatro e cinema. Cantor e compositor desde 1977 com mais de 39 lançamentos em discos realizados no Brasil, nos Estados Unidos, na Venezuela, no México e na Escandinávia que somam um total de mais de 5 milhões de discos vendidos. Seus sucessos mais conhecidos são "ECSTASY", da novela Gina da TV Globo, disco de ouro em 1977; "A STUPID WAY", versão para inglês da música “UM JEITO ESTÚPIDO DE AMAR” de Isolda e Milton Carlos; "WE", da novela Meu Bem, Meu Mal da TV Globo; "SILVER QUEEN", abertura da novela Cristina Bazan e o tema “CAMÉLIAS” da novela Os Ricos Também Choram do SBT. Tem também músicas em filmes de cinema, como "DISCO LADY" no filme Pixote, a Lei do Mais Fraco. Compôs o tema oficial da Calçada da Fama de Hollywood para a Hollywood Chamber of Commerce. Seus mais recentes lançamentos são o CD Hollywood Heroes, com músicas no gênero country, pela gravadora MoviePlay, gravado parcialmente em Nashville, nos Estados Unidos com músicos como Mark Casstevens que acompanham também o prestigiado Garth Brooks. Em 2011 compôs e gravou a canção “PAPA DELLA PACE” em italiano em homenagem ao Papa João Paulo II recentemente beatificado. No Brasil estrelou nos anos 1980 no papel de "Senhor Papai" na peça Tistu, o Menino do Polegar Verde. Roterizou, produziu e atuou no documentário Frei Galvao, o Arquiteto da Luz que tem lançamento previsto para outubro de 2012. Fez o papel de Foster na série O Negócio para a promotora Mixer de São Paulo com exibição prevista para o final de 2012 pela HBO do Brasil. No jornalismo, Malcolm Forest tem em seu currículo a criação, direção e a edição por mais de cinco anos da revista Autos Antigos que teve distribuição nacional. Publicou também o fanzine Mocinhos & Bandidos. Atuou apoiando a cobertura jornalística da CBS News do caso "Joseph Mengele" em São Paulo em 1986. Trabalhou como repórter e coordenador de uma equipe de cinco intérpretes. Prestou assessoria logística para o Channel A de Nova Iorque e para a CNN International. Malcolm Forest é, também, intérprete de conferências, com um currículo respeitável de tradução simultânea que inclui mais de 2000 eventos, sendo um dos profissionais mais aclamados no Brasil. Fez a tradução simultânea, ao vivo de sete edições do Show do Oscar. Seis para o SBT, nos anos de 1996, 2000, 2001, 2002, 2003 e 2004, e para a Globo em 2011. Foi nos anos de 2002, 2003 e 2004 também o intérprete do Grammy Latino para o SBT e da entrevista coletiva e apresentação para a imprensa do elenco da produção brasileira dos musicais da Broadway, A Bela e a Fera da Disney Productions, Chicago e Fantasma da Ópera. Traduziu simultaneamente o programa por 8 vezes com transmissão pela TV Bandeirantes. Traduziu o Grammy Internacional e o Grammy Latino em todas as suas edições transmitidas para o Brasil pelo SBT e pela Rede Bandeirantes. É autor de vários livros: Cinemúsica; Cantareira: Patrimônio Arquitetônico e Natural; Automóveis de São Paulo - Memória Fotográfica de Pessoas, Automóveis e Logradouros do Estado de São Paulo. É ganhador do Prêmio Clio da Academia Paulistana da História, em 2003, pelo livro Automóveis de São Paulo. Foi o criador e editor da revista Autos Antigos. Colaborou para a realização do A Dictionary of Informal Brazilian Portuguese com Ronald M. Harmon e Robert Chamberlain, publicado em 1983 pela George Town University Press, Washington DC. Está citado no livro Pateo do Collegio de Hernâni Donato. Em 8 de dezembro de 2004 lançou no Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo o Prêmio Paul Donovan Kigar de honra ao mérito por realizações de carreira. Esta honraria, que tem o nome de seu pai realiza-se agora anualmente na Câmara Municipal de São Paulo. O Prêmio encontra-se atualmente em sua nona edição. É Cidadão Honorário da Cidade de Los Angeles. Recebeu em 1998 a Medalha Anchieta e o Diploma de Gratidão da Cidade de São Paulo por seu trabalho em defesa do meio ambiente e da metrópole paulista. Malcolm Forest é sócio da MDK Comunicações Ltda, empresa que operacionaliza suas atividades profissionais. Foi criador de um das primeiras gravadoras independentes e idealizador do Selo Eldorado. Além da produção de vários projetos, desenvolve atualmente parcerias para a formação de uma rede de agenciamento de talento e de marketing cultural para a gestão de seus projetos.
COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!